NATAÇÃO DO MACKENZIE SEGUE ENTRE AS MELHORES DO ESTADO

POSTER NATAÇÃO OK

SUDESTE

O segundo semestre de 2018 só reforçou a qualidade das equipes de natação do clube. Foram centenas de pódios em todas as categorias disputadas. Em outubro, no Rio de Janeiro, as equipes mirim e petiz, disputaram o Troféu Ivo da Silveira Lourenço, um torneio que reuniu 15 clubes da região sudeste.

Com 23 participantes nas duas categorias, o Mackenzie conquistou 37 medalhas. O atleta Henrique Drubscky foi o nadador mais eficiente da competição, somando 70 pontos. Segundo o pai do garoto, Eduardo Drubscky, a família comprou a cota do clube para que os filhos pudessem aprender a nadar. “O Henrique entrou com 4 anos na Escola de Natação e aos 7, já na pré equipe, começou a competir. No final do ano, foi alçado para a equipe e entrou para o circuito oficial”, contou.

O pai, que também já treinou no clube, contou que escolheu o Mackenzie pelas condições oferecidas: “aqui tem ótimos professores, convênio com o Centro de Treinamento Esportivo da UFMG para completar a estrutura física (treinamento em piscina olímpica), parceria com a iniciativa privada para financiar gastos da equipe, enfim, tem propiciado todas as condições para o desenvolvimento dos atletas”.

Atualmente, Eduardo Drubscky é o terceiro melhor do Brasil nos 100 metros livre da categoria Mirim 1 e está entre os cinco melhores do país nos 200m. medley e nos 200m. livre. Mas para a família, o campeonato sudeste teve um gosto especial: “foi muito marcante porque nas três provas que ele ganhou foi com uma diferença muito pequena. Foram ganhas na batida de mão, com muita estratégia, determinação e raça. Mostrou bem o espírito do clube”.

No mesmo torneio, Sofia Ambrózio, atleta do Mackenzie há 11 meses, garantiu o tempo nos 100m costas, que a colocou no TOP 5 do Brasil, pelo ranking da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos. A mãe, Sandra Ambrózio, lembrou como foi a escolha pelo clube: “Sofia já era atleta de uma academia federada. Quando resolvemos, familiarmente, que era hora de procurar um clube que oferecesse uma estrutura física e boas condições de treino, ela sinalizou que gostaria de ir para o Mackenzie. Inicialmente, os horários e a localização próxima da escola foram determinantes. Ao conversarmos com o treinador Henrique e após alguns treinos no início da temporada, percebemos que havia algo a mais do que condições físicas e logística favoráveis a nossa família: havia e há um material humano de muita riqueza para a formação como pessoa que desejamos para nossa filha. Há um clima muito familiar de união entre os membros da equipe, entre as famílias de atletas e entre a equipe técnica. Isso nos faz sentir “em casa” e, mais importante, nossa filha se sentiu acolhida e está muito feliz”.

Henrique Drubscky: nadador mais eficiente do Campeonato Sudeste do 2º semestre.

METROPOLITANO

Ainda no mês de outubro, as equipes disputaram o VI Torneio Metropolitano Infantil a Sênior, no Minas Tênis Clube. Sem realização de disputas por medalhas, a competição serviu como treinamento e obtenção de índices para campeonatos nacionais e estaduais. O Mackenzie disputou com 40 atletas das categorias infantil, juvenil e júnior e obteve 140 índices para torneios mineiros e 53 para os brasileiros.

Destaque para a atleta Maria Clara Pio, que alcançou a marca para nadar os 50 metros costas, nos Campeonatos Brasileiros Absolutos – Troféus Maria Lenk e José Finkel, em 2019. “Pio”, como é carinhosamente chamada pelos colegas de equipe, é atleta do clube há mais de 3 anos. “Acho que o esporte me tornou uma pessoa com mais determinação. Eu sou o tipo que não desiste, não tenho vontade de parar. Se eu tenho um objetivo vou fazer de tudo pra conseguir. Depois que eu tentar todas as alternativas e ver que não vou conseguir, mesmo assim vou tentar mais um pouquinho! (risos) Eu preciso agradecer ao clube por investir na natação, desde a troca dos blocos (para os pulos), da raia mais dura, que faz muita diferença, até o empréstimo de materiais como prancha, boia, pé de pato, palmar, paraquedas), sabemos que vários clubes cobram pelo uso dos equipamentos”, reconheceu a atleta. A mãe de Maria Clara, Marina Pio, acompanha de perto a determinação da filha: “faço de tudo para estar presente e dar aquela força. Graças a Deus, são tantas conquistas dela e todas são muito importante para mim como mãe”.

FOTO 3
Atleta Maria Clara Pio: classificada para os Brasileiros de 2019.
FOTO 2
Meninas de ouro do Mackenzie: Maria Luiza, Sofia Ambrózio, Sofia Miranda e Letícia Tomaz.

 

ESTADUAIS

Em novembro, duas competições estaduais consagraram a eficiência do Mackenzie em Minas Gerais. Pelas categorias Petiz e Infantil, no Troféu Fernanda Ferraz, com 31 atletas o clube acumulou 43 medalhas! Luiza Gabriela Dias, que treina no Mackenzie há três anos, foi eleita a nadadora mais eficiente da competição, na prova dos 200 metros livre.

Arthur Lacerda Aguiar, nadador do clube há três anos e meio, também se destacou colecionando 4 medalhas de ouro! A família assistiu de longe uma das conquistas: “apesar de não termos podido estar presentes no Campeonato Mineiro do 2° semestre, recebemos a filmagem da prova dos 200m. medley, onde ele conquistou a medalha de ouro com uma virada impressionante nos últimos metros. Foi emocionante ver a garra, determinação e comprometimento de nosso filho”, lembrou Fabiana Aguiar, mãe de Arthur. Para os pais do garoto, o tipo de atleta que o Mackenzie forma foi um dos diferenciais na decisão pela agremiação. “Escolhemos por ser um dos clubes mais renomados do estado e por ter proporcionado uma oportunidade para a evolução do Arthur dentro da equipe e em importantes competições. O Mackenzie tem uma excelente estrutura, ótimos profissionais compromissados para a formação de atletas e de cidadãos autônomos, atuantes, responsáveis, solidários, cooperativos e tolerantes”, concluiu.

FOTO 4
Arthur Lacerda Aguiar e Gabriel Amaral Vidotti colecionaram 4 ouros no Campeonato Mineiro.

Há 75 anos, o Mackenzie se preocupa não apenas em formar o atleta, mas como se forma. Um cuidado que chama a atenção dos familiares que acompanham os treinamentos. Também é o caso da Rosana Nunes, mãe da atleta Leticia Tomaz Nunes, que está entre as 5 melhores nadadoras do Brasil, nos 100m. peito, pela categoria petiz 2. “O que mais chama a atenção é a cultura para formação de atletas. O clube faz um trabalho bastante eficaz também no campo social, dando oportunidades para crianças e adolescentes não sócios desenvolverem suas habilidades e seu caráter através da prática esportiva”, comentou.

Já no Campeonato Mineiro Absoluto – Open Minas Gerais, o clube subiu 81 vezes ao pódio e se consagrou vice-campeão estadual! Com 25 atletas, o Mackenzie levou 12 medalhas de ouro, 35 de prata e 34 de bronze. Breno Duarte se destacou com dois ouros: foi campeão nos 50m. peito e no revezamento absoluto nos 4×100 medley.

Orgulhosa, a mãe do atleta, Edinalva Santos Duarte, lembrou da trajetória do filho, que saiu de Montes Claros, no norte de Minas, em busca de um sonho: “ele começou a nadar desde muito novo e fez disso uma meta de vida! É muito determinado e tenho certeza que esse é o combustível para equilibrar os estudos e os treinos. O clube fica longe de casa e ele precisa chegar da escola e correr contra o tempo para ir treinar. Já faz quase um ano que foi morar em Belo Horizonte em busca deste sonho e tem dado o melhor de si! Percebo, por tudo que ele fala, que o Mackenzie tem oferecido uma estrutura para os atletas que meu filho não teria em nenhum clube aqui. Então só tenho a agradecer a vocês por todo o apoio estrutural e emocional que oferecem aos nossos filhos!”

Sobre esse apoio na formação de cidadãos, o Mackenzie tem como um de seus principais zelos o rendimento escolar dos atletas. Há quatro anos, o clube firmou uma parceria com o renomado e tradicional colégio particular Instituto Padre Machado – IPEM, localizado há poucos metros da agremiação. Os atletas do clube podem fazer uma prova de seleção e conseguir bolsas de até 100% de desconto. Atualmente, a agremiação tem 19 bolsas de atletas na instituição.

FOTO 5
Equipes Petiz e Infantil do Mackenzie.

Além do benefício oferecido, o clube cobra boletins de todos integrantes das equipe, semestralmente, e realiza reuniões periódicas com os pais.  A família de Enzo Henrique Duarte, campeão mineiro dos 100m. peito, ressaltou essa importância dada à educação: “O Mackenzie ajuda muito meu filho se destacar. A parceria do clube com o IPEM, que possibilitou a bolsa de estudos, é fundamental. No primeiro ano dele no clube, ia e voltava de Igarapé para Belo Horizonte todos os dias. Ele não rendeu em nenhum dos dois: escola e natação. Quando deixamos ele morar em BH, com o suporte do clube na conquista da escola, cansou menos e teve mais tempo para estudar e treinar. Hoje se destaca nos dois”, comemora Karina Duarte. Enzo diz que acostumou com o ritmo: “final de ano é mais corrido, mas não é difícil. A gente gasta muito tempo com os treinos, mas vida de atleta é assim mesmo, corrida para os dois lados”.

A atleta Maria Clara Pío completou: “Nossa técnica Joanna sempre fala uma verdade: todos os atletas do mundo da minha idade são estudantes também! Se eles conseguem conciliar o esporte com o estudo, porque eu não conseguiria? Então tento me esforçar nos dois. Agora que consegui a bolsa de 100% no Instituo Padre Machado, então, tento fazer de tudo pra ir bem tanto na escola quanto na natação. Tem que ter muita força de vontade, a rotina é muito intensa”.

 

FESTIVAL

FOTO 7
Festival FAM Mirim: 12 atletas, 43 pódios!

O Festival FAM Mirim do segundo semestre também teve chuva de medalhas! No Olympico Club, 12 atletas do Mackenzie somaram 43 pódios! A nadadora Anna Luisa Ribeiro somou 360 pontos e teve o melhor índice técnico feminino. Segundo Fabiana Ribeiro, a mãe da atleta, que já treina há quase dois anos no clube, a comissão técnica faz diferença na formação: “são profissionais gabaritados e com vontade de ensinar o melhor. Meu marido, que acompanha os treinos diariamente, vê no Henrique um técnico dedicado e responsável. Tem respeito e carinho por todos. Visa não somente ganhar as competições, mas formar atletas com técnica, garra, força e determinação, ressaltando o trabalho em equipe. O que mais fico feliz é ver o orgulho das crianças ao terminar a prova, olhar o tempo, chegar perto do Henrique e ver a opinião dele. É emocionante!”

9 2 1
Felipe Bruno: TOP 5 do Brasil nos 100m.costas.

E a Fabiana garante que foi a filha que escolheu o clube: “Anna Luísa foi indicada para fazer teste em 2 clubes. Nós conversamos, mostramos a responsabilidade e compromisso que estávamos assumindo e deixamos que ela escolhesse. Assim ela disse: Eu quero nadar no Mackenzie, porque lá é mais forte (risos)! Nós endossamos a escolha dela não somente por isso, mas por sentirmos a energia e acolhimento de uma grande família que é o Mackenzie”, contou. Anna Luisa tem o segundo melhor tempo do Brasil nos 100m. peito e a terceira do país nos 200m. livre.

A atleta Marina Amaral Pessoa, com 281 pontos, teve o segundo melhor tempo técnico da competição. Ainda na categoria mirim, Manuella Lincher e Ana Livia Simplicio estão no TOP 5 nacional, com 2º e 4º no ranking, respectivamente.

FOTO 9
Luiza Gabriela (no pódio) ganha bronze no Brasileiro e é terceira melhor do país, nos 200m. borboleta.
FOTO 8
Anna Luisa Ribeiro: melhor índice técnico feminino do FAM Mirim 2º semestre.

 

BRASILEIRO INFANTIL

No final de novembro, a natação do Mackenzie subiu no pódio do Campeonato Brasileiro Infantil de Verão – Troféu Maurício Bekenn – disputado em Vitória, no Espírito Santo. A atleta Luiza Gabriela Dias foi a terceira melhor do país, nos 200 metros borboleta, e trouxe o bronze pra casa! O clube foi o segundo melhor colocado de Minas Gerais e conquistou o 27° lugar, entre 107 equipes participantes.

Williane Dias, mãe da Luiza, contou que a filha é o orgulho da família e essa conquista no Brasileiro foi muito especial: “No Campeonato Brasileiro de maio desse ano, perdi meu pai no dia da viagem. Mesmo assim embarcamos. E ele já havia pedido à ela, mesmo com muita dor e em luto, Luiza se manteve firme e nadou todas suas provas, ficando bem colocada em seus nados. Veio o Brasileiro de novo, ela se superou e ficou em terceiro lugar”.

Destaque também para o nadador Felipe Bruno, quinto colocado nos 100 metros costas. O time do Mackenzie alcançou uma melhora de 87% nos tempos, resultado inédito para o clube na categoria infantil. Segundo a mãe de Felipe, Iza de Lourdes Ferreira, que acompanha o filho nos treinos e nas viagens, a competição nacional foi especial: “nós batemos os joelhos no chão e agradecemos a Deus, por ter dado a ele esta oportunidade com esforço e dons. E a estrutura do Mackenzie tem dado um suporte muito bom para a formação dele, com profissionais qualificados e que tratam o atleta como família”.

FOTO 10
Equipe do Mackenzie que disputou o Campeonato Brasileiro Infantil, em Vitória/ES.

 

BRASILEIRO JUNIOR

No início de dezembro, o Mackenzie participou do Campeonato Brasileiro Júnior – Troféu Júlio de Lamare, em São Paulo. Cinco atletas do clube conquistaram índice para a disputa. O atleta Breno Santos Duarte se classificou como o 1º reserva para a final dos 200m peito, sendo o 9º melhor atleta desta prova na categoria Júnior 1 do Brasil. Nosso revezamento, 4×100 medley misto também se destacou, classificando na 9ª posição e melhorando 2 segundos do tempo realizado no Campeonato Brasileiro do primeiro semestre.

FOTO 11
Atletas do clube no Campeonato Brasileiro Júnior, em São Paulo.

“O clube nos ajuda de uma maneira muito positiva, tem ótimos profissionais como a Joanna, o Henrique e a Camila. A gente tem toda a estrutura para disputar no mesmo nível com clubes bem maiores, como Corinthians e Pinheiros, por exemplo. Sem contar as oportunidades de viajar para competir com ótima hospedagem e alimentação em todos os lugares que vamos”, comentou Breno Duarte.

FOTO 6
Breno Duarte leva dois ouros no Mineiro: 50m. peito e revezamento absoluto nos 4×100 medley.

 

FESTIVAL

No último mês do ano, as equipes Mirim e Petiz encerraram as competições de 2018 em um Festival, no Jaraguá Country Club. O torneio não teve disputa por medalhas e serviu para tomada de tempo da temporada de 2019. A natação do Mackenzie participou com do evento com 27 atletas e terminou o ano com alguns atletas entre o TOP 10 do Brasil. Destaque para o atleta Gabriel Vidotti, que entrou no clube neste ano e é o sexto melhor dos 100m. costas do país, na categoria petiz 2.

Filho de Thibéria Soares, Gabriel também venceu as quatro provas disputadas no Campeonato Mineiro de Verão. A mãe acredita que a competitividade oferecida pelo clube ajuda o crescimento do atleta: “no Mackenzie, ele nada com uma categoria acima, possibilitando puxar nos treinos e melhorar seu desempenho e índices, além de manter a sua motivação para nadar, competir e ter excelentes resultados”. Outro ponto positivo ressaltado por Thibéria é o tratamento. “Existe uma qualidade na relação com o atleta onde percebe-se o cuidado, respeito, disciplina, responsabilidade, pontualidade e a equipe torna-se bastante unida agregando o sentido de equipe. Valores importantíssimos na formação de uma pessoa. Além disto o Mackenzie vem se destacando cada vez mais nas competições mantendo um ranking positivo com um grupo pequeno de atletas não deixando a desejar no seu propósito”.

Para o coordenador das equipes de natação do Mackenzie, Henrique Márcio Pereira, o segundo semestre desse 2018 foi muito importante para modalidade. “Além dos resultados significativos citados, nosso diferencial é o acolhimento dos atletas e a parceria entre a diretoria e os treinadores. Agradeço o presidente Carlos Rocha, que nos dá um apoio muito grande, e também a todos os pais que estão sempre presentes e acreditando no trabalho desenvolvido no Mackenzie”.

 

BRASILEIRO JUVENIL

A natação fechou 2018 com chave de ouro, no Campeonato Brasileiro Juvenil – Troféu Carlos Sobrinho, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. A atleta Maria Clara Pio teve o sexto melhor tempo do país, nos 100m. nado costas. Enzo Henrique Duarte conquistou o oitavo tempo do Brasil, nos 200m. peito e atingiu sua melhor marca pessoal. O clube ainda teve dois 9º lugares e dois 10º.

Maria Clara Pio e Enzo Duarte disputaram finais no Brasileiro.

“Em seis provas, quatro atletas ficaram entre os 10 melhores do Brasil. Dos sete atletas que participaram, seis ficaram entre os 14 do país, em pelo menos uma prova. E todos ficaram entre os TOP 20, em pelo menos uma prova. Desde que entrei no Mackenzie, foi a melhor participação da equipe no Campeonato Brasileiro Juvenil”, contou a técnica Joanna Tosta.

Para a treinadora, 2018 não foi apenas o ano que o clube se firmou como a segunda natação de Minas, mas também um ano de muita aprendizagem: “a equipe juvenil e júnior cresceu em quantidade e tivemos que nos adaptar a tudo isso. Mas foi um ano que os atletas tiveram muita determinação, eles estavam mais focados e comprometidos com os treinos. Eu tive pouquíssimos números de faltas dos atletas. Então eu acho que esse compromisso e disciplina fizeram muita diferença e o resultado está aqui no Brasileiro. E foi um ano de muito trabalho não só dos atletas, mas da comissão técnica e de tudo que cerca nossa equipe, é um trabalho em conjunto e eu acho que só essa vontade de fazer acontecer, de todos os envolvidos, que nos firma nessa posição e faz com que a gente alcance voos ainda mais altos”, completou.

WhatsApp Image 2018 12 17 at 08.04.36 1
Equipe Juvenil do Mackenzie no Troféu Carlos Sobrinho.