CLUBE TEM O 3º MELHOR BASQUETE SUB-16 DO PAÍS

MACKENZIE

O Mackenzie sediou, pelo segundo ano consecutivo, um dos maiores torneios nacionais da categoria de base do basquete: a Copa Brasil de Clubes de Basquete, viabilizada pelo Comitê Brasileiro de Clubes – CBC, em parceria com a Confederação Brasileira de Basketball e Federação Mineira de Basketball.

O evento, que aconteceu entre os dias 10 e 17 de novembro, contou com a participação de 24 equipes de nove estados brasileiros. Para o presidente da Federação Mineira de Basketball, Marcílio Cassini, eventos como este são fundamentais para esporte de base. “É uma grande oportunidade para esses jovens compartilhar um jogo duro, um jogo competitivo. Porque nessa idade, eles já entendem o jogo, já estão com o corpo mais formado, então, certamente, têm a oportunidade de se firmar como atleta, como jogador. E é onde eles conseguem espaço para jogar basquete”, comentou. Alex Oliveira, diretor da Confederação Brasileira de Basketball, confirma: “é uma competição de alto nível, que hoje eu não vejo como sair do calendário, até pela formação dos atletas. São as futuras convocações da seleção brasileira”.

O Secretário Municipal de Esportes e Lazer, Elberto Furtado, também prestigiou o torneio e exaltou sua importância: “essa iniciativa do Mackenzie realmente só merece elogios e agradecimentos. A categoria de base é o futuro do esporte, o que eu vejo aqui, com 24 equipes, realmente na minha vida esportiva eu nunca vi. Eu vejo o porte físico dos atletas e, com certeza, futuros campeões da seleção brasileira sairão daqui”.

O título da Copa Brasil de Clubes de Basquete 2018 foi decidido entre Palmeiras e São José dos Campos. A equipe palmeirense foi superior e ficou com a taça, após a vitória por 78 a 48. “A gente já esperava um jogo mais duro, a equipe foi crescendo e fechou de uma forma fantástica”, comemorou o técnico campeão, Adriano Geraldes.

PALMEIRAS

 

SÃO JOSÉ

Como anfitrião, o Mackenzie não decepcionou nem na recepção, nem nos resultados. O clube conquistou o terceiro lugar no torneio, perdendo apenas para o campeão, na semifinal. Na disputa pelo bronze, venceu o Flamengo, por 57 a 40.  E a equipe do clube, que já tinha sido campeã sul-americana em 2018, somou mais uma medalha relevante para a modalidade. “Foi histórico! Primeira vez que conquistamos uma terceira colocação em um campeonato nacional desse nível, com times tradicionais: Palmeiras, Flamengo, Vasco, Botafogo, Bauru… São equipes muito fortes. A gente conseguiu ficar entre as três! É motivo de muito orgulho e de muita satisfação pra gente”, pontuou o técnico do Mackenzie, Rafael Oliveira.

Além do alto nível das equipes participantes, a organização do clube também foi bastante elogiada pelos participantes. Lauro Ruivo, da comissão técnica do Internacional Regatas de Santos, participou pela primeira vez da CBCB. “O técnico que veio ano passado já tinha falado muito bem do torneio e, principalmente, da estrutura do clube. E, hoje, eu pessoalmente vendo, é uma quadra muito boa, temos atenção no refeitório, os atletas ficam a vontade dentro do clube, sem restrição nenhuma. O Mackenzie ficou realmente à disposição para todos que estão participando. Então só tenho a parabenizar e agradecer o clube pela estrutura oferecida”.

O vice-presidente e diretor de esportes do clube, Lucio Aparecido, acredita que o sucesso do sediamento da Copa do Brasil se deve ao bom trabalho realizado em 2017. “É uma ratificação do trabalho bem feito do ano passado. Nós fizemos um trabalho bem feito com 16 equipes e agora com 24. Ou seja, o que nós fizemos no ano anterior deu frutos, passaram a confiar mais ainda no trabalho feito pelo Mackenzie”.